Vol. 12, n. 2, 2016

TRAVESSIAS INTERATIVAS – VOLUME XII
2º SEMESTRE/2016

A nossa décima segunda travessia, ou o décimo segundo volume, estabelece-se em torno de dez artigos que perpassam os estudos linguísticos e os estudos literários. Numa ou noutra margem podemos encontrar diversos e interessantes caminhos que colaboram para a nossa interminável reflexão acerca da infinita travessia que é a manifestação da linguagem.

Na primeira margem desta travessia, a linguística, o primeiro artigo, “Representação identitária da Língua Inglesa por alunos de uma escola da rede pública”, de Henrique Campos Freitas e Digo Silvas Chagas, analisa a construção, e a transformação, da identidade por dentro do ambiente escolar – e como tal relação está intimamente ligada à questão social da língua. O eixo norteador é a referência da Língua Inglesa para alunos do segundo ano Ensino Médio. Em “O funcionamento referencial no discurso da criança: uma análise de fatos enunciativos de aquisição de Língua Materna”, Raiany Tomazzi observa o funcionamento referencial através da teoria enunciativa de Émile Benveniste, do discurso de uma criança em fase de aquisição da língua materna (no caso, o português) – observando o valor que a criança vai atribuindo as formas do discurso, evidenciando a sua própria subjetividade. Já Manoelito Costa Gurgel, através das ferramentas teóricas da Análise do Discurso, procura evidenciar como é construída a representação (pejorativa) da figura do professor através das leituras ideológicas da mídia em meio, ou através, da ampla gama de vozes sociais existentes. O artigo é: “O professor no discurso da mídia: representações discursivas sobre o ser e o agir docentes”. E já aproximando nossas margens, Fernanda Saraiva Frio, em “A representação da morte no corpus paralelo de tradução As intermitências da morte/Death with interruptions”, analisa a construção da personagem Morte no romance de José Saramago e, subsequentemente, em sua versão (tradução) para a Língua Inglesa.

Com Januário Marques de Souza e “Linda, uma história horrível: análise estrutural da narrativa” chegamos à nossa segunda margem, a literária, e onde o conto “Linda, uma história horrível”, de Caio Fernando Abreu, é revisitado através da análise estrutural, de viés linguística, de Roland Barthes – portanto, não completamente superada a margem anterior. Mas na análise de Jeanne Cristina Barbosa Paganucci e Sandra Maria Pereira do Sacramento do imortal Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa, superamos a outra margem em definitivo. Perpassando a representação artística e social do romance, e valendo-se de diversas vertentes teóricas, inclusive do atual debate do empoderamento feminino, “Literatura e representação: percurso fictício do social em Grande Sertão: Veredas” reafirma a pluralidade e complexidade do universo roseano. Também problematizando a representação do feminino, embora noutro tempo e espaço (o século XXI e a Literatura Coreana), Jefferson de Moura Saraiva, em “O sujeito carnofalogocêntrico em A Vegetariana de Han Kang”, através da teoria de Jacques Derrida e de Carol J. Adams, consegue uma instigante relação entre os hábitos alimentares e a hierarquia social por dentro da sociedade e, da ainda pouco explorada por aqui, literatura sul-coreana de Han Kang. Também em terras estrangeiras, Rosalia Rita Evaldt Pirolli, em “A Literatura Brasileira no sistema cultural francês: representações do jornal Le Monde em 2014”, oferece uma análise da representação, muitas vezes ainda estereotipadas, da Literatura Brasileira em solo francês – o corpus parte de matérias publicadas, em 2014, no jornal Le Monde. Os dois últimos artigos possuem como ponto de contato o italiano Umberto Eco. Manoel Francisco Guaranha e Isabel Celeste de Bastos Navarausckas debruçam-se, através dos aportes teóricos de Eco, sobre o jogo entre leitor e leitura que existe no cerne do conto “Rondando”, de Adélia Prado. O artigo: “Os caminhos percorridos pelo leitor modelo na leitura de um conto de Adélia Prado. Já Déborah Garzon Cabral, em “O espaço-tempo representado em A misteriosa chama da Rainha Loana, de Umberto Eco”, vai em buscar do Eco romancista de A misteriosa chama da Rainha Loana para refletir sobre as relações entre o espaço e memória e como tal percurso é fundamental para a formação da identidade – novamente a identidade, assim como o primeiro artigo de que falamos. E a travessia fecha-se... travessias... Travessias.

Boa Leitura.

 

Prof. Dr. Alexandre de Melo Andrade - UFS/São Cristóvão
Profa. Ma. Cláudia Parra - FATEC/Bebedouro
Prof. Me. Leonardo Vicente Vivaldo - UNIESP/Ribeirão Preto
Prof. Dra. Valéria da Fonseca Castrequini - UNIESP/Ribeirão Preto

(Editores)


REPRESENTAÇÃO IDENTITÁRIA DA LÍNGUA INGLESA POR ALUNOS DE UMA ESCOLA DA REDE PÚBLICA

IDENTITY REPRESENTATION OF THE ENGLISH LANGUAGE BY STUDENTS FROM A PUBLIC SCHOOL

- Henrique Campos FREITAS
- Diogo Silva CHAGAS

 

RESUMO: A noção básica que norteia este trabalho é de que os indivíduos constroem sua identidade discursivamente e que essas identidades são passíveis de transformação, sendo a escola um dos lugares em que esse processo acontece. Como nosso objetivo principal, buscaremos analisar as representações identitárias feitas pelos alunos do segundo ano do ensino médio, de uma escola de ensino regular da rede pública de Uberaba/MG, em relação à Língua Inglesa. Mais especificamente, tentaremos alcançar os seguintes objetivos específicos: identificar os sentidos atribuídos pelos alunos em relação à LI; analisar como se dá a construção da identidade de falante da LI, desses alunos. Como suporte teórico, baseamos em Moita Lopes (1996, 2006), Celani (2002), Silva (2005), Cavalcanti (2006), dentre outros. A metodologia de pesquisa é de base etnográfica, visto que o instrumento principal para coleta de dados foi o questionário perfil. Percebemos, a partir das análises, que os alunos possuem um comportamento de colonizado quanto à LI, pois a identidade desses sujeitos é construída a partir do social, dependendo do discurso produzido e dos sentidos atribuídos em relação àquela língua para que a representação seja (trans)formada.

PALAVRAS-CHAVE: Discurso. Identidade. Representação.

ABSTRACT: The basic guiding notion of this work is that individuals construct their identity discursively and that these identities are subject to be changed, and the school is the place in which this process happens. As our main objective, we will seek to analyse the identity representations made by the students of the second year of High School, a mainstream state funded school of Uberaba/MG, in relation to English. More specifically, we will try to achieve the following objectives: identify the meanings attributed by students in relation to the English Language (EL); analyse how the construction of the identity of the EL speaker is. As theoretical support, we base on Moita Lopes (1996, 2006), Celani (2002), Silva (2005), Cavalcanti (2006) among others. The methodology was based on ethnographic research, in which the main instrument for collection was the profile questionnaire. We realized that students have a behaviour as the colonized EL because the identity of these individuals is built from the social, depending on the discourse produced and meanings attributed towards that language to that representation is (trans)formed.

KEYWORDS: Discourse. Identity. Representation.


O FUNCIONAMENTO REFERENCIAL NO DISCURSO DA CRIANÇA: UMA ANÁLISE DE FATOS ENUNCIATIVOS DE AQUISIÇÃO DE LÍNGUA MATERNA

THE REFERENTIAL OPERATION IN CHILD’S DISCOURSE: AN ANALYSIS OF ENUNCIATIVE FACTS OF FIRST LANGUAGE ACQUISITION

- Raiany TOMAZZI

 

RESUMO: O objetivo deste artigo é observar o funcionamento referencial no discurso da criança em fase de aquisição da língua materna. A partir da teoria enunciativa de Émile Benveniste – essencialmente nos Problemas de linguística geral I e II –, aliada ao campo de aquisição da linguagem – deslocamento operado por Silva (2009) –, observamos o valor que a criança atribui às formas que integram seu discurso. Para mediar a discussão, fatos enunciativos de uma criança acompanhada dos onze meses aos três anos e quatro meses de idade foram analisados. Os resultados evidenciam que a subjetividade está implicada nas operações que a criança realiza ao referir em seu discurso.

PALAVRAS-CHAVE: Émile Benveniste. Teoria da Enunciação. Aquisição de Língua Materna. Referência. Subjetividade.

ABSTRACT: This article aims to observe the referential operation in child’s discourse in first language acquisition. From Émile Benveniste’s theory of utterance – essentially in Problems in general linguistics I and II. –, allied with the language acquisition field – shift operated by Silva (2009) –, we observed the value that the child attributes to the forms which integrate the discourse. In order to mediate the discussion, enunciative facts of a child followed from eleven months until three years and four months old were analyzed. The results show that subjectivity is implicated in the operations that the child performs on referring in his/her speech.

KEYWORDS: Émile Benveniste. Theory of Utterance. First Language Acquisition. Reference. Subjectivity.


O PROFESSOR NO DISCURSO DA MÍDIA: REPRESENTAÇÕES DISCURSIVAS SOBRE O SER E O AGIR DOCENTES

THE TEACHER IN MEDIA DISCOURSE: DISCUSSIVE REPRESENTATIONS IN THE PROFESSOR’S BEING AND ACTING

- Manoelito Costa GURGEL

 

RESUMO: Neste trabalho, considerando que a mídia é uma das instituições ideológicas responsáveis pela produção e pela circulação de representações na sociedade, pretendemos identificar algumas das representações sobre o professor difundidas no e pelo discurso midiático. Para isso, com base nas orientações teórico-metodológicas da Análise do Discurso de orientação francesa (PÊCHEUX, 1993, 1995; MAINGUENAU, 2005; ORLANDI, 1996, 1998, 2005, 2008), analisamos, em uma reportagem publicada na página virtual de um dos colunistas da revista Veja, como os professores e o seu trabalho são representados discursivamente. Para a análise, assumimos que o discurso da mídia, como todo os outros discursos, é constitutivamente heterogêneo e, portanto, é a expressão de várias vozes sociais, que partilham, discursivamente, representações sobre os conteúdos temáticos que lhes são sociossubjetivamente relevantes. Na análise, argumentamos que o colunista da revista, dada a sua condição de assujeitamento, corrobora com determinadas representações que são afirmadas em seu discurso. Conforme constatamos, essas representações consideram os professores como profissionais acomodados e como profissionais pouco receptivos às críticas e resistentes às mudanças.

PALAVRAS-CHAVE: Representações. Professor. Discurso da mídia.

ABSTRACT: In this paper, taking into consideration that the media is an ideological institution responsible for the production and circulation of society’s representation, we intend to identify some of these representations about the teacher created in the media discourse. In order to make it possible, basing the theoretical and methodological orientations in Discourse Analysis of French orientation (PÊCHEUX, 1993, 1995; MAINGUENAU, 2005; ORLANDI, 1996, 1998, 2005, 2008), we analyzed, a report published in a webpage from a columnist of Veja magazine, the meanings attributed to teachers. For the analysis, we consider that the magazine columnist, given his subjected position, agrees with determined representations that are affirmed and reaffirmed in his speech. We stated that these representations consider the teachers accommodated professionals, little receptive to criticism and resistant to changes. According to him, they “shield against their own insuccess”.

KEYWORDS: Representations. Teacher. Media discourse.


A REPRESENTAÇÃO DA MORTE NO CORPUS PARALELO DE TRADUÇÃO AS INTERMITÊNCIAS DA MORTE/DEATH WITH INTERRUPTIONS

THE REPRESENTATION OF DEATH ON THE PARALLEL TRANSLATION CORPUS AS INTERMITÊNCIAS DA MORTE/DEATH WITH INTERRUPTIONS

- Fernanda Saraiva FRIO

 

RESUMO: Este trabalho analisa como é feita a representação da personagem morte no texto As Intermitências da Morte, do escritor José Saramago, e em sua tradução para a língua inglesa, intitulada Death with Interruptions, sob autoria de Margaret Jull Costa, tomando como aporte teórico a Linguística Sistêmico-Funcional e usando os métodos de Linguística de Corpus. Através da análise dos processos associados à personagem morte/death, constata-se que, no texto fonte, ela é descrita em relação ao mundo à sua volta e ao mundo interno de sua mente, mais do que em termos de suas características e relação com outras entidades. No texto alvo, por sua vez, ela possui uma relação mais estreita como o mundo exterior, e sua descrição é feita em termos de sua situação no tempo/espaço e de suas características e de como se relaciona com outros seres.

PALAVRAS-CHAVE: Linguística Sistêmico-Funcional. Metafunção Ideacional. Sistema de transitividade. José Saramago.

ABSTRACT: This paper analyzes how the character death is represented in the text As Intermitências da Morte, by José Saramago, and in its English translation, under the title Death with Interruptions and written by Margaret Jull Costa. It takes Systemic-Functional Linguistics as the theoretical framework and employs Corpus Linguistics methods. Through the analysis of the processes associated with the character death, we find that, in the source text, she is described in relation to the world around her and the inner world of her mind, rather than in terms of her characteristics and relationship with other entities. In the target text, in turn, she has a closer relationship with the outside world, and she is described in terms of her placement in time and space, her features and how she relates to other beings.

KEYWORDS: Systemic-Functional Linguistics. Ideational metafunction. Transitivity system. José Saramago.


LINDA, UMA HISTÓRIA HORRÍVEL: ANÁLISE ESTRUTURAL DA NARRATIVA

LINDA, A HORRIBLE STORY: STRUCTURAL ANALYSIS OF THE NARRATIVE

- Januário Marques de SOUZA

 

RESUMO: Este artigo enfatiza alguns aspectos constituintes da estrutura narrativa presente no conto Linda, uma história horrível, escrita por Caio Fernando Abreu, no que se refere às unidades funcionais distributivas e integrativas. Tem por base os conceitos desenvolvidos por Roland Barthes em Análise estrutural da narrativa, obra em que o autor explica os níveis estruturantes da narrativa à luz da linguística, com a qual a literatura está imbricada. Isso seria possível na medida em que, assim como na linguística, podemos analisar uma narrativa classificando suas unidades a partir de níveis hierárquicos e relacionais. No entanto, uma narrativa não pode ser tomada como uma simples soma de proposições, mas sim correlacionando mutuamente seus enunciados, pois qualquer unidade pertencente a um nível só terá uma significação integrada a um nível superior. Essa teoria dos níveis fornece dois tipos de relações: distribucionais, quando situadas em um mesmo nível, no sentido horizontal; e integrativas, quando são estabelecidas de um nível ao outro, no sentido vertical. Essa abordagem permite inferir que os elementos cardinais, catalisadores, indiciais e informantes compõem os aspectos que promovem a interpretação efetiva de uma narrativa. Nessa trajetória teórica, seguindo uma perspectiva integrativa, torna-se evidente que a análise de uma narrativa não se pode contentar com uma definição apenas distribucional das unidades. É, pois, necessário que a significação seja, desde o princípio, o critério da unidade, isto é, o caráter funcional de certos segmentos da história que os tornam unidades, do que decorre o nome de Funções dado a estas unidades.

PALAVRAS-CHAVE: Narrativa. Estrutura. Linda, uma história horrível.

ABSTRACT: This article emphasizes some aspects of narrative structure present in the tale Linda, a terrible story, written by Caio Fernando Abreu, in relation to distributive and integrative functional units. Based on the concepts developed by Roland Barthes in Structural analysis of narrative, work in which the author explains the structural levels of the narrative in light of Linguistics, with which the literature is closely tied. It would be possible to the extent that, as well as in Linguistics, we can analyze a narrative ranking their units from relational and hierarchical levels. However, a narrative cannot be taken as a simple sum of propositions, but correlating their statements, since any mutual unit belonging to a level only has a meaning integrated into a higher level. This theory provides two types of levels: distributional relations, when located in a same level, horizontally; and integrative, when are established from one level to another, in the vertical direction. This approach allows to infer that the cardinal elements, catalysts, indiciais and informants comprise aspects that promote the effective interpretation of the narrative. In this theoretical trajectory, following an integrative perspective, it is clear that the analysis of the narrative can’t settle for a definition only distributional analysis of the units. It is therefore necessary that the meaning is, from the beginning, the criterion of unity, that is, the functional character of certain segments of the story that make units, than the name of functions given to these units.

KEYWORDS: Narrative. Structure. Linda, a horrible story.


LITERATURA E REPRESENTAÇÃO: PERCURSO FICTÍCIO DO SOCIAL EM GRANDE SERTÃO: VEREDAS

LITERATURE AND REPRESENTATION:  FICTITIOUS COURSE OF THE SOCIAL IN THE DEVIL TO PAY IN THE BACKLANDS

- Jeanne Cristina Barbosa PAGANUCCI
- Sandra Maria Pereira do SACRAMENTO

 

RESUMO: João Guimarães Rosa, no cenário nacional e também externo, destacou-se pela primazia em traduzir em palavras o mundo e, indubitavelmente, a representação literária do humano e do sertão, universalizando-os. Nos idos de 1956, surge o Grande Sertão: Veredas, numa tessitura ficcional que evidenciou, em suas estórias e causos pitorescos, a diferença em relação à literatura produzida até ali. Nesse sertão roseano, Diadorim e Riobaldo encerram o mundo, em experiências metafísicas da presença na ausência. A abordagem metodológica desse trabalho utiliza-se da representação social, fictícia e literária e se constatou, nesta investigação, que o sertão roseano, com a caracterização da personagem Diadorim, em representação fluida, acorre e concorre para a possibilidade do empoderamento feminino. Nesse espaço ficcional, a literatura enquanto representação delineia o fluxo contínuo do artístico e cultural, no longo dito e não dito do Grande Sertão: Veredas. Para essa discussão, problematiza-se o sertão roseano e suas imbricações com as relações de gênero, a partir do escopo teórico dos seguintes autores: Antonio Candido (2014), Beth Brait (1985), Erich Auerbach (2013), Terry Eagleton (2006), Walter Benjamim (1994); Jacques Derrida (2004), Michelle Perrot (1995), entre outros.

PALAVRAS-CHAVE: Personagem. Representação. Literatura roseana.

ABSTRACT: João Guimarães Rosa, in the national and foreign scenarios, distinguished himself by the primacy in translating into words, the word, things, and, doubtlessly, the literary representation of the creatures, the human and the hinterlands, universalizing them. Way back into 1956, arises The devil to pay in the backlands, in a fictional texture, that highlighted, in his stories and picturesque cases, the difference in relation to literature made until then. In this rosean hinterlands, Diadorim and Riobaldo end the world, in metaphysical experiences of presence of the absence. The methodological approach of the work is employed by social, fictitious and literary representation and it was noted, in this investigation, that the rosean hinterlands, with the characterization of the character Diadorim, in fluid representation, occurs and concurs to the possibility of the feminine empowering. In that fictional space, literature as a representation  outlines the continuous flux of the artistic and the cultural, on the long spoken and unspoken on The devil to pay in the backlands. For that argument, it is discussed the rosean backlands and its imbrications with the relations of gender, from the theoretical scope of the following authors: Antonio Candido (2014), Beth Brait (1985), Erich Auerbach (2013), Terry Eagleton (2006), Walter Benjamim (1994), Jacques Derrida (2004), Michelle Perrot (1995), among others.

KEYWORDS: Character. Representation. Rosean literature.


O SUJEITO CARNOFALOGOCÊNTRICO EM A VEGETARIANA DE HAN KANG

THE CARNOPHALLOGOCENTRIC SUBJECT IN THE VEGETARIAN BY HAN KANG

- Jefferson de Moura SARAIVA

 

RESUMO: Neste artigo propomos uma análise das relações sociais entre as personagens da obra A vegetariana (2007) de Han Kang. Tendo como fundamento teórico o conceito de carnofalogocentrismo de Jacques Derrida e a teoria ecofeminista de Carol J. Adams, a análise tem como ponto central os hábitos alimentares das personagens, com o foco nas desconjunturas que surgem após a adoção da dieta vegetariana por uma delas. Concluímos que os hábitos alimentares das personagens, e especialmente a decisão em consumir carne, estão diretamente relacionados à hierarquia social daquela sociedade, na qual mulheres e animais são submetidos a exploração e dominância patriarcal.

PALAVRAS-CHAVE: Literatura sul-coreana. Vegetarianismo. Ecofeminismo. Carnofalogocentrismo. Patriarcado.

ABSTRACT: In this article, we propose an analysis of the relationships among the characters in the literary work The vegetarian (2007) by Han Kang. Considering the theoretical basis of the concept of carnophallogocentrism by Jacques Derrida and the ecofeminist theory formulated by Carol J. Adams; the analysis is centered on the characters’ eating habits focusing on the disagreements that arise after the adoption of a vegetarian diet by one of the characters. Our conclusion is that habits related to food and flesh consumption are directly linked to the social hierarchy found in that society, in which women and animals are subjected to violence and patriarchal dominance.

KEYWORDS: South Korean literature. Vegetarianism. Ecofeminism. Carnophallogocentrism. Patriarchy.


A LITERATURA BRASILEIRA NO SISTEMA CULTURAL FRANCÊS: REPRESENTAÇÕES DO JORNAL LE MONDE EM 2014

THE BRAZILIAN LITERATURE IN THE FRENCH CULTURAL SYSTEM: LE MONDE’S REPRESENTATION IN 2014

- Rosalia Rita Evaldt PIROLLI

 

RESUMO: Neste artigo iremos apresentar uma análise das matérias publicadas no jornal Le Monde, ao longo do ano de 2014, procurando identificar quais são as representações da literatura brasileira traduzida no sistema cultural francês. Além disso, procuraremos apontar se ainda persistem certas imagens estereotipadas ou exotizantes de nossa literatura dentro desse sistema cultural.

PALAVRAS-CHAVE: Literatura brasileira traduzida. Recepção. Representação.

ABSTRACT: In this paper we will present an analysis of the articles published in the Le Monde newspaper in 2014. We will identify the most common representations of translated Brazilian literature in the French cultural system. We will also point out if the stereotypical or exoticizing images of Brazilian literature are still strong in this cultural system.

KEYWORDS: Translated Brazilian literature. French reception. Representation.


OS CAMINHOS PERCORRIDOS PELO LEITOR MODELO NA LEITURA DE UM CONTO DE ADÉLIA PRADO

THE PATHS TAKEN BY THE MODEL READER IN READING A SHORT STORY BY ADÉLIA PRADO

- Manoel Francisco GUARANHA
- Isabel Celeste de Bastos NAVARAUSCKAS

 

RESUMO: Este artigo tem como objetivo realizar a leitura do conto Rodando, de Adélia Prado, presente na obra Filandras da mesma autora, a fim de compreender o papel do leitor no processo interativo da leitura. O jogo entre leitor e leitura estará embasado nas propostas teóricas de Umberto Eco e em suas reflexões acerca das relações que se estabelecem no “contrato” firmado pelos atuantes desse jogo: o autor e o leitor. Percebe-se, ao longo do texto, que a autora modelo cria um leitor modelo de quem espera solidariedade traduzida por meio da capacidade de preencher os espaços vazios que a prosa poética de Adélia Prado faz questão de deixar.

PALAVRAS-CHAVE: Leitura. Leitor modelo. Jogo do texto.

ABSTRACT: This article aims to realize the reading of Rodando, Adélia Prado’s short story presented in Filandras, work of the same author, in order to understand the role of the reader in the interactive process of reading. The game between reader and reading will be based on the theoretical proposals by Umberto Eco and his reflections on the relations established in the “contract” signed by the players of this game: the author and the reader. Throughout the text, it is noticed that the model author creates a model reader from those who expect solidarity translated by means of the capacity to fill the empty spaces that the poetic prose of Adélia Prado leaves.

KEYWORDS: Reading. Model reader. Game of text.


O ESPAÇO-TEMPO REPRESENTADO EM A MISTERIOSA CHAMA DA RAINHA LOANA, DE UMBERTO ECO

THE SPACE-TIME REPRESENTED IN A MYSTERIOUS FLAME OF THE QUEEN LOANA, OF UMBERTO ECO

- Déborah Garson CABRAL

 

RESUMO: O presente artigo visa tratar dos aspectos da memória e sua relação com o espaço em A misteriosa chama da rainha Loana, romance de Umberto Eco escrito em 2004. A partir dos estudos sobre o cronotopo, termo cunhado por Bakhtin, e suas relações com o espaço da memória criado pelo autor do romance citado, buscaremos fazer uma análise, nos pautando pelos escritos de Freud e Halbwachs, acerca da perda da memória e os espaços pelos quais o protagonista caminhará em busca de resgatar essa memória perdida, percorrendo os “palácios da memória” na tentativa de reconstruir sua própria identidade.

PALAVRAS-CHAVE: Memória. Identidade. Cronotopo.

ABSTRACT: The present article analyzes the aspects of memory and its relation with space in A misteriosa chama da rainha Lorna (The Mysterious Flame of Queen Lorna), a novel written by Umberto Eco in 2004. From the studies of cronotopo, term coined by Bakhtin, and its relations to the space of memory created by the author of the cited novel, we seek to analyze it guided by the writings of Freud and Halbwachs on the loss of memory and the spaces whereby the protagonist will walk in the search of this lost memory, covering the “memory palaces” in the attempt of resbuild his own identity.

KEYWORDS: Memory. Identity. Chronotope.